Posts Tagged ‘sustentabilidade’

Brasileiro cria máquina que transforma ar em água

Com a atual crise hídrica que atinge São Paulo, pessoas têm procurado cada vez mais soluções que supram a falta parcial de água em suas casas. Uma delas pode ser uma máquina criada por um engenheiro que promete transformar o ar em água.

Criada por Pedro Paulino, a Waterair faz água condensando a umidade do ar. Como explica a Folha de S. Paulo, turbinas aspiram o ar para dentro da máquina e então, as moléculas de água são condensadas. Em seguida, filtros e raios ultravioleta purificam a água, que também recebe sais mineirais por meio de outro filtro. Por fim, a água, já potável, é armazenada em um reservatório.

O único requisito básico para a máquina funcionar é estar ligada a uma fonte de energia elétrica. Quanto mais úmido o ambiente, mais água ela produz. Contudo, de acordo com Paulino, caso a umidade caia para menos de 10%, a máquina não funciona, para evitar o risco de deixar o local muito seco.

O sistema é o mesmo do que faz a Aozow funcionar. Trata-se de uma outra máquina que se propõe a extrair umidade do ar para fabricar água potável e chegou ao Brasil recentemente.

A Waterair está disponível em dois modelos: um que produz 30 litros por dia, com umidade relativa do ar a 80%; e o maior, que chega a 5 mil litros por dia. As duas custam R$ 7 mil e R$ 350 mil, respectivamente.

Anúncios

Vaso sanitário transforma fezes em eletricidade e fertilizante

Objetivo é propor novas maneiras sustentáveis de economizar energia e água

Vaso Sanitário Inteligente

Um grupo de cientistas da Nanyang Technological University (NTU), em Singapura, desenvolveram um vaso sanitário capaz de transformar fezes em eletricidade e em fertlizante. O objetivo é propor novas maneiras sustentáveis de economizar energia e água, já que o vaso reduz em até 90% o uso de líquido em relação aos sanitários comuns.

O mecanismo, batizado de No-Mix Vacuum, possui duas câmeras que funcionam como uma espécie de descarga a vácuo de sucção, semelhante a dos banheiros de ônibus e aviões. Os resíduos sólidos são separados dos líquidos, momento em que o mecanismo identifica qual a quanitdade necessária de água para fazer a descarga. No máximo ele utiliza 1 litro.

Para se ter ideia da economia, um vaso convencional utiliza cerca de 4 a 6 litros de água por descarga. Se o novo sistema fosse instalado em um banheiro público, por exemplo, que costuma ser usado pelo menos 100 vezes ao dia, o recurso economizaria 160 mil litros em um ano.

De acordo com o professor Wang King-Yuan, um dos líderes do projeto de pesquisa, a função do vaso sanitário inteligente não é apenas criar um novo produto que economize água, mas também um equipamento capaz de recuperar por completo os recursos disponíveis na urina e fezes humanas.

“Com o nosso sistema higiênico inovador, podemos usar métodos mais simples e mais baratos de colher os produtos químicos úteis, e até mesmo produzir combustível e energia a partir de resíduos”, afirmou.

O No-Mix Vacuum levou um ano e meio para ser desenvolvido e será apresentado à indústria no próximo WasteMET Ásia 2012, que acontece nos dias 1 a 4 de julho deste ano. Segundo o ScienceDaily, o sistema de vaso inteligente faz parte de um programa nacional de Singapura e recebeu US$ 10 milhões.

Google Verde: Gigante de buscas vai construir um novo escritório sustentável

Com a ajuda de uma empresa de arquitetura alemã, o Google vai construir um prédio totalmente sustentável em uma área de 9,4 acres.

Google sustentável
.
O Google está planejando construir um novo escritório totalmente sustentável em Mountain View, na Califórnia, Estados Unidos. Segundo o site Mashable, a empresa planeja fazer de 2011 o seu ano de maior número de contratações e, por isso, o novo prédio vai acomodar muitos funcionários novos.

Para a construção do escritório, o Google vai pagar à cidade californiana US$ 30 milhões para a ocupação de mais 9,4 acres de terra. Desde 2007, a empresa está na cidade ocupando 18,6 hectares. Portanto, com o novo escritório o Google ocuparia, ao todo, 600 mil metros quadrados.

A empresa alemã Ingenhoven Architectes, conhecida pelos seus projetos sustentáveis, foi contratada pelo Google para construir a nova sede. “Pedimos para que eles construam o edifício mais verde possível”, disse um porta-voz do buscador. Com a experiência da Ingenhoven e o compromisso do Google, o novo prédio da gigante da internet pode ser um dos projetos de arquitetura sustentável mais inovadores dos últimos anos.