Posts Tagged ‘ferramentas’

Recuperando o erro provocado pelo KB2823324

Galera… deixa o comentário se funcionou ou não… pelo que li em muitos fóruns e pela quantidade de visitas que estou recebendo, já deu p/ sentir que o erro é critico e vai dar trabalho, então qualquer informação é muito útil. Vamos Ajudar!
 
****************************************************
Ontem dia 10/04 tivemos uma surpresa quando algumas maquinas iniciaram o sistema, com o erro 0x0000003a ou indo direto para a tela abaixo e gerando um looping e o sistema não inicia. Começa então o bom e velho desespero.
Esse erro me lembra dos tempo de Windows XP e do maligno erro de NTLDR IS MISSING, mas vamos aos fatos.
Esse erro ocorre após a instalação do KB2823324 que teoricamente devia ser uma correção de problemas, mas não funciona bem assim.
Essa atualização gera corrompimento ou algum problema relacionado a uma chave de registro que é a HKEY_LOCAL_MACHINE\Test\ControlSet001\Services\mountmgr e justamente na entrada NoAutoMount. Como não foi identificado uma correção até este momento, o procedimento abaixo recupera o uso da maquina com o erro.
1) Coloque o CD do Windows 7 e no canto esquerdo da tela clique em reparar;
2) Escola a versão do windows que for mostrada e de o continuar;
3) Após o término da validação clique em cancelar e isso vai te levar para a tela do assistente com várias ferramentas;
4) Escolha o modo de Prompt de comando vá até c:\Windows\System32\ e digite rstrui.exe;
5) Escola uma opção que seja anterior a das atualizações automáticas;
6) Reinicie a máquina e desative as atualizações automáticas do Windows;
Bom… espero ter ajudado… funcionou comigo rs… então espero que de tudo certo com você. Caso queira arriscar modificar a chave que esta com o problema, tem um link muito bom abaixo, mas não consegui 100% de resultado efetivo… em 5 que testei, funcionou em 2, enquanto que no processo anterior funcionou nas 5.
Referência:
Um colega fez o teste abaixo e também funcionou (Não testei), mas pode valer a dica:
Copiando o arquivo ntfs.sys da instalação do windows7 32Bits
para c:\Windows\System32\drivers
já existe o arquivo, é so renomear copiar o novo.

Outra dica:
Iniciar o computador em modo de restauração, para isto inicie o computador pressionando a tecla F8, posteriormente selecione a opção “Recuperar o seu computador”, agora selecione “prompt de comando” e execute o segundo comando:

dism.exe /image:C:\ /cleanup-image /revertpendingactions

Produtos afetados:
Link: http://support.microsoft.com/kb/2823324

Windows 7 Service Pack 1, when used with:
Windows 7 Enterprise
Windows 7 Professional
Windows 7 Ultimate
Windows 7 Home Premium
Windows 7 Home Basic
Windows 7 Enterprise
Windows 7 Professional
Windows 7 Ultimate
Windows 7 Home Premium
Windows 7 Home Basic
Windows Server 2008 R2 Service Pack 1, when used with:
Windows Server 2008 R2 Standard
Windows Server 2008 R2 Enterprise
Windows Server 2008 R2 Datacenter
Windows Server 2008 R2 Standard
Windows Server 2008 R2 Enterprise
Windows Server 2008 R2 Datacenter
Windows Server 2008 Service Pack 2, when used with:
Windows Server 2008 for Itanium-Based Systems
Windows Server 2008 Datacenter
Windows Server 2008 Enterprise
Windows Server 2008 Standard
Windows Web Server 2008
Windows Vista Service Pack 2, when used with:
Windows Vista Business
Windows Vista Enterprise
Windows Vista Home Basic
Windows Vista Home Premium
Windows Vista Starter
Windows Vista Ultimate
Windows Vista Enterprise 64-bit Edition
Windows Vista Home Basic 64-bit Edition
Windows Vista Home Premium 64-bit Edition
Windows Vista Ultimate 64-bit Edition
Windows Vista Business 64-bit Edition

Postado por Eduardo Popovici

Anúncios

Máquinas infectadas sofrerão apagão na próxima segunda-feira (09/07)

FBI vai desligar milhares de servidores para erradicar o vírus DNSChanger, que está presente em seis mil computadores do Brasil

Internet

Usuários com máquinas infectadas pelo malware DNSChanger devem ficar atentos: na próxima segunda-feira (09/07), o FBI vai desligar os servidores que disponibilizam internet para esses PCs contaminados em um apagão mundial.

O DNSChanger é um vírus que modifica as configurações de DNS dos computadores (Windows ou Mac OS X) e redireciona páginas e resultados de pesquisas dos usuários para sites infectados ou de origem maliciosa. Ele também bloqueia o acesso a links que possam oferecer soluções para limpar a máquina dessa ameaça.

Em novembro de 2011, autoridades americanas prenderam seis homens na Estônia pela criação e disseminação do DNSChanger. Segundo o próprio FBI, o malware atinge computadores em mais de 100 países, incluindo meio milhão de PCs nos Estados Unidos e seis mil no Brasil.

Para encontrar formas de erradicar o vírus, o FBI conseguiu uma ordem judicial para substituir os servidores infectados por novos aparelhos juntamente com especialistas do site DCWG, além de recorrer a uma empresa privada para instalar dois servidores de “limpeza” para combater o malware em máquinas e dispositivos contaminados. O problema é que esse sistema de segurança é temporário e o prazo de validade acaba ao meio-dia de 9 de julho de 2012.

Desde o início de junho deste ano, o FBI tem notificado as vítimas do vírus para que limpem seus computadores e evitem o apagão. A organização americana até disponibilizou um relatório completo sobre o DNSChanger (clique aqui para acessar).

Como saber se seu PC está infectado?

O Facebook e o Google, por exemplo, avisam os internautas com alertas em caso de qualquer site suspeito que possa comprometer a máquina. Na página do DCWG, é possível acessar ferramentas para resolver o problema.

A McAfee também disponibilizou um recurso em seu site para ajudar os usuários, tanto consumidores como funcionários de redes corporativas, a identificar se foram afetados pelo DNSChanger. Para acessar o serviço, siga as instruções:

  1. Acesse mcafee.com/dnscheck;
  2. Clicar no botão “Check Now” (que em português significa “Verificar Agora”) para identificar se o computador foi infectado pelo DNSChanger;
  3. Se o computador estiver infectado, você será redirecionado para uma página que oferecerá uma solução gratuita para remoção do DNSChanger e atualizará suas configurações de internet;
  4. Se o computador não estiver infectado, você recebe automaticamente a mensagem em sua tela “Congratulations, you are OK” (“Parabéns! Seu PC está bem”) e nenhuma ação adicional será necessária.

É importante lembrar também que ter um antivírus é bom e, sob qualquer suspeita de link malicioso, jamais clique ou permita a instalação de serviços desconhecidos. Dessa forma, você garante um pouco mais de segurança para sua máquina e seus dados pessoais.

Ferramentas tecnológicas facilitam processo de seleção de empregados à distância

Com as novas tecnologias, a aquisição de talentos ao redor do mundo tornou-se algo frequente nas empresas, e há soluções que otimizam esse processo

hirevue
.
A mobilidade é o futuro do recrutamento. Dados coletados por pesquisadores da Aberdeen entre outubro e dezembro de 2011 apontaram que 73% das organizações estão usando ou planejando usar a mobilidade para apoiar os esforços de aquisição de talentos. Não é de se estranhar, uma vez que a mobilidade está oferecendo mais conectividade, oportunidades de crescimento e parcerias estratégicas. Apesar da crescente demanda por ferramentas desse tipo, as organizações ainda estão confusas ao escolher soluções de recrutamento móveis e determinar como elas podem melhorar a eficiência do recrutador, além de proporcionar uma experiência positiva ao candidato.

HireVue é uma dessas ferramentas, disponível sob a forma de aplicativo para iPad e iPhone. Ele traz um conceito de entrevistas em vídeo para os dispositivos, permitindo que as pessoas sejam entrevistadas em qualquer lugar. Dessa forma, é possível contratar e avaliar candidatos em qualquer parte do mundo, criando novas oportunidades e obrigando as organizações a ir além de suas zonas de conforto.

A ferramenta também possui um mecanismo de feedback, para que possa obter comentários sobre o recrutamento com base em informações e dados sobre o processo de entrevista. Também é possível tirar relatórios e analisar os dados referentes aos candidatos.

A empresa oferece uma versão demo, que pode ser baixada aqui.

Dicas: como tornar seu perfil no LinkedIn mais atraente

Confira 6 detalhes que fazem toda a diferença na hora de ser escolhido em meio a diversos candidatos da rede social
LinkedIn

Que o LinkedIn é uma rede social feita sob medida para quem quer uma nova oportunidade no mercado de trabalho, a maioria já sabe. Mas, em meio a tantos candidatos, como se destacar? Pensando nisso, o site Inc. elaborou 6 dicas para tornar seu perfil na rede social profissional muito mais atraente.

 

O primeiro deles se refere asuas metas. O Inc. diz que o LinkedIn, basicamente, se traduz em promoção pessoal. Mas, muitas vezes, esse objetivo se perde quando os candidatos usam ferramentas para completar seus perfis, o que acaba os tornando meros currículos.

Aqui, o importante é pensar em suas metas e transformá-las em palavras-chave, porque “palavras-chave são a forma com que as pessoas te acham no LinkedIn”, afirma a publicação. O site explica que serviços de filtragem de palavras-chave são usados por muita gente. Então, fuja disso e pense em palavras-chave que realmente têm significado dentro de seu mercado, como termos da profissão, equipamentos, produtos e outros.

As ferramentas de palavras devem ser usadas para encontrar termos mais profundos dentro de sua área, identificando seu nicho.

título de seu perfil também tem muita importância. O Inc. indica colocar ali a sua palavra-chave mais importante: “Se você prestar serviços para um mercado altamente segmentado, a palavra-chave em seu título deve refletir esse nicho”, diz. Depois, basta colocar palavras-chave em descrições de habilidades, experiências e até em suas formações.

O Inc. também menciona as experiências profissionais. Ele sugere “retirar as sobras”, ou seja, eliminar todas aquelas experiências anteriores que não te ajudam em suas metas. Assim, se você já trabalhou em uma área totalmente diferente da sua, não inclua no perfil: “Se você é um web designer mas já foi um contador, uma lista detalhada de seu fundo de contabilidade é dispensável”. Depois, basta limitar seus histórico profissional a cargo, empresa e uma breve descrição de suas funções e atividades.

Porém, palavras-chave e todos os processos apresentados podem deixar seu perfil um pouco impessoal. Então, é hora de reintroduzir sua personalidade. “Compartilhe os motivos para você amar o que faz em seu perfil. Compartilhe o que você espera alcançar. Descreva companhias ou projetos em que você trabalhou. Deixe as palavras-chave em seus lugares, tire o que não te ajuda em sua metas e, então, seja você mesmo”, aconselha o site.

Outro ponto importante: quando alguém vê seu perfil no Facebook, o que ele olha primeiro? Sua foto de perfil. Então, olhe para sua foto atual e pense se ela te reflete como um profissional. O importante aqui é pensar que a imagem é uma espécie de logo: “uma foto incrível pode não ganhar um negócio, mas uma foto ruim pode arruinar um”.

Sua foto tem que mostrar como você será quando encontrar seu empregador. Isso pode significar que você terá que colocar aquela foto que não é sua preferida, mas uma que mostre um equilíbrio entre profissionalismo e acessibilidade, “fazendo com que você pareça bom, mas pareça real”, explica.

O último conselho são as recomendações. O site explica que elas “dão cor e profundidade a um perfil no LinkedIn”. Então, peça recomendações a quem você tem confiança e as dê quando for solicitado!

Ferramentas gratuitas para monitoramento de redes sociais

Elas trazem gráficos, análises ou relatórios. São centenas de opções para quem procura saber a reputação de pessoas ou empresas na web

redes sociais

A comunicação entre consumidor e marca mudou muito após o surgimento das redes sociais. Atualmente as empresas encaram as mídias sociais como ferramentas essenciais para alavancar os negócios. Por meio de sites como Twitter, por exemplo, as marcas desenvolvem estratégias de divulgação, descobrem as opiniões dos clientes e constroem um relacionamento mais próximo dos consumidores.

Diversas ferramentas de monitoramento das redes sociais surgiram ao passo que a comunicação entre estes dois mundos aumentava, assim como a quantidade de agências e empresas que dispõem de softwares e métodos, que possibilitam “mensurar” a reputação online das marcas. Segundo Alessandro Barbosa Lima, CEO da E.Life, hoje é possível comprar um software de monitoramento de redes sociais por cerca de US$ 600, porém, estes programas não trazem uma análise de dados coletados e, muito menos, desenvolvem estratégias de negócios baseadas nos resultados e objetivos das empresas. “É necessário haver um cruzamento de dados, além de métodos para criar um relatório relevante e, em cima dele, bolar uma estratégia focada em inteligência”, comenta.

O problema é que este tipo de serviço, que oferece, além do software, uma análise interpretativa dos dados e um planejamento estratégico, acaba se focando em empresas de grande porte, que dispõem de dinheiro suficiente para a contratação de grupos especializados. Já pequenas empresas podem contar com serviços gratuitos de monitoramento do ambiente social. Com eles, é possível entender como é a percepção da sua marca diante do público, acompanhar seus concorrentes, conhecer melhor seus próprios clientes, além daqueles outros que podem vir a ser parceiros. A diferença é que haverá um trabalho maior para entender as métricas utilizadas por cada produto e como cruzar as informações para se obter um resultado relevante e esclarecedor.

Na própria E.Life, existem dois serviços gratuitos que funcionam como aplicativos dentro das redes sociais. O Tweet Opinião, por exemplo, cria enquetes para o Twitter, que podem ser respondidas através de múltiplas escolhas e podem ter data de expiração. O Tweeli funciona como um chat dentro do Twitter e pode ajudar as empresas a criar um relacionamento mais estreito com os consumidores. Já outros serviços como o Trendistics, busca pela palavra e cria um gráfico em tempo real, mostrando quantos tuítes mencionaram o termo nas últimas horas. E o Hashtags segue o mesmo esquema, porém o filtro se baseia apenas em hashtags.

Outros serviços gratuitos, o Tweet Beep e o Twilert, enviam emails de alerta cada vez que uma certa palavra ou termo, escolhido pelo usuário, é postado no microblog. Além desses, ainda tem o Twitrratr, que busca menções de um certo perfil e as classifica em menção positiva, neutra ou negativa, e o Tweet Stats, que também cria gráficos mediante as suas estatísticas de mensagens enviadas, recebidas, menções e retuítes. Para o Twitter ainda exite o Klout,Peer IndexTwitalyzerTwitaholicTweet Rank entre outros.

Também existem serviços gratuitos que analisam termos, palavras e menções em toda a internet, ou seja, podem ajudar a descobrir mais informações dentro do Facebook também, já que a rede social não conta com bons serviços gratuitos. São eles: TopsyGoogle TrendsCompete e Blog Pulse. Entre os serviços pagos e, o mais importante, brasileiros, que vão entregar relatórios em português, existem o Social Media MonitorPostXScupSharing for SocialLive BuzzSeeker e SismoWeb e E.life.

Agora não tem mais desculpas para não inserir a sua empresa no mundo das redes sociais. Acesse, experimente e decida qual serviço te entrega a melhor solução.