Posts Tagged ‘educação’

Notebooks novos e seminovos à venda, consulte disponibilidade.

Notebook HP 14-AC121-BR, Intel Core i7 6500U 2.5Ghz até 3.1Ghz, Memória 8GB, HD 1TB, Placa de vídeo Integrada com tecnologia Intel® HD Graphics 520, Tela LED 14″, Gravador de DVD, Leitor de cartões, USB, VGA, HDMI, Wireless, Bluetooth, Ethernet, Webcam, Windows 10, Pacote Office, Carregador HP, Bateria 6 células de longa duração, Aparelho Novo, sem caixa, carregador original, Windows 7, Pacote Office e possui 1 ano de garantia.
Preço: R$2.699,00*

.

Notebook Acer E5-571G 72V0, Intel Core i7 4510U 2.0Ghz até 3.1GHz, Memória 8GB, HD 1TB, Placa de vídeo dedicada GeForce 820 2GB, Tela LED 15.6”, Teclado numérico, Gravador de DVD, Leitor de cartões, USB, VGA, HDMI, Wireless, Bluetooth, Ethernet, Webcam, Windows 10, Pacote Office, Carregador Acer, Bateria 6 células de longa duração, Equipamento Novo, 1 Ano de Garantia.
Preço: R$2.699,00*

.

Notebook HP 14N050BR, Intel Core i7 4500U 1.8Ghz até 3.0GHz, Memória 4GB, HD 1TB, Placa de vídeo dedicado AMD 8670M 2GB até 5GB, Tela LED 14″, Gravador de DVD, Leitor de cartões, USB, VGA, HDMI, Wireless, Bluetooth, Placa de som Integrada com DTS Sound+, Ethernet, Webcam, Windows 7, Pacote Office, Carregador HP, Bateria de longa duração, Aparelho Seminovo, carregador original e possui 6 meses de garantia.
Preço: R$2.499,00*

.

Notebook Ultrafino CCE Ultra Thin T745, Intel Core i7 3517U 1.9Ghz até 3.0GHz, Memória 4GB, HD 500GB, Placa de vídeo Intel Graphics 4000 até 1720MB, Tela LED 14″, Gravador de DVD, Leitor de cartões, USB, VGA, HDMI, Wireless, Bluetooth, Ethernet Gigabit, Webcam, Windows 8.1, Pacote Office, Bateria de longa duração, Aparelho seminovo sem avarias, amassados e danos, Acompanha carregador original CCE, 6 Meses de Garantia.
Preço: R$1.399,00*

.

Notebook Dell Inspiron 15 P39F, Intel Core i5 5200U 2.7GHz, Memória 4GB, HD 1TB, Placa de vídeo dedicado AMD R7 2GB, Tela LED 15.6″ Resolução HD (1366 x 768), Teclado Numérico, Gravador de DVD, Leitor de cartões, USB, VGA, HDMI, Wireless, Bluetooth 4.0, Ethernet Gigabit, Webcam, Windows 7, Pacote Office, Carregador Dell, Bateria de longa duração, Equipamento Seminovo sem avarias, 6 Meses de Garantia.
Preço: R$2.399,00*

.

HP Probook 440 G2, Intel Core i5 4210U 1.7Ghz até 2.7Ghz, 4GB memória, HD 500GB, Placa de vídeo Intel Graphics 4400, Tela LED 14”, Gravador de DVD, Leitor de cartões, USB, VGA, HDMI, Wireless, Bluetooth, Ethernet Gigabit, Webcam, Windows 7, Pacote Office, Carregador HP, Bateria 6 células de longa duração, Aparelho seminovo, carregador original e possui 6 meses de garantia.
Preço: R$1.599,00*

.

Notebook HP Pavilion 14-V061BR, Intel Core i5 4210U 1.7Ghz até 2.7GHz, memória 4GB, HD 500GB, Placa de vídeo Intel HD Graphics 4400, Tela LED 14”, Gravador de DVD, Leitor de cartões, USB, VGA, HDMI, Wireless, Bluetooth 4.0, Ethernet Gigabit, Webcam, Windows 7, Pacote Office, Carregador HP, Bateria de longa duração, Equipamento Seminovo sem avarias, 6 Meses de Garantia.
Preço: R$1.599,00*

.

Notebook Asus X450L, Intel Core i5 4200U 1.6Ghz até 2.6GHz, Memória 4GB, HD 500GB, Placa de vídeo Intel Graphics HD 4000, Tela LED 14”, Gravador de DVD, Leitor de cartões, USB, VGA, HDMI, Wireless, Bluetooth, Ethernet Gigabit, Webcam, Windows 7, Pacote Office, Bateria de longa duração, Aparelho seminovo sem avarias, amassados e danos, Carregador Asus, 6 Meses de Garantia.
Preço: R$1.499,00*

.

Notebook Lenovo G40-70, Intel Core i5 4200U 1.6Ghz até 2.6Ghz, Memória 4GB, HD 500GB, Placa de vídeo Intel Graphics HD 4000, Tela LED 14″, Gravador de DVD, Leitor de cartões, USB, VGA, HDMI, Wireless, Bluetooth 4.0, Ethernet Gigabit, Webcam, Windows 7, Pacote Office, Carregador Lenovo, Bateria de longa duração, Equipamento Seminovo sem avarias, 6 Meses de Garantia.
Preço: R$1.599,00*

.

Notebook Dell Vostro 3360, Intel Core i5 3337U 1.7Ghz até 2.7GHz, Memória 4GB, HD 500GB, Placa de vídeo Intel Graphics HD 4000, Tela LED 13.3″ Resolução HD (1366 x 768), Leitor de cartões, Leitor biométrico, USB, VGA, HDMI, Wireless, Bluetooth 4.0, Ethernet Gigabit, Webcam, Windows 7, Pacote Office, Carregador Dell, Bateria de longa duração, Equipamento Seminovo sem avarias, 6 Meses de Garantia.
Preço: R$1.399,00*

.

Notebook Samsung NP300E4C, Intel Core i5 3210M 2.5Ghz até 3.1GHz, Memória 4GB, HD 500GB, Placa de vídeo Intel Graphics HD 4000, Tela LED 14″, Gravador de DVD, Leitor de cartões, USB, VGA, HDMI, Wireless, Bluetooth 4.0, Ethernet Gigabit, Webcam, Windows 7, Pacote Office, Carregador Samsung, Bateria 6 células de longa duração, Equipamento Seminovo sem avarias, 6 Meses de Garantia.
Preço:R$1.499,00*

.

Notebook Lenovo Thinkpad Edge 420, Intel Core i5 2410M 2.3Ghz até 2.9GHz, Memória 4GB, HD 500GB, Placa de vídeo AMD Radeon HD 6630M com 1GB DDR3, Tela LED 14″, Gravador de DVD, Leitor de cartões, USB, VGA, HDMI, Wireless, Bluetooth 4.0, Ethernet Gigabit, Webcam, Windows 7, Pacote Office, Carregador Lenovo, Bateria de longa duração, Equipamento Seminovo sem avarias, 6 Meses de Garantia.
Preço: R$1.399,00*

.

Notebook SpaceBR, Intel Core i5 2410M 2.9GHz, Memória 8GB, HD 500GB, Placa de vídeo Intel HD Graphics 4000, Gravador de DVD, Leitor de cartões, Tela LED 14″, USB, VGA, HDMI, Wireless, Ethernet, Webcam, Equipamento Seminovo sem avarias, Carregador original, Bateria de longa duração, Windows 7, Pacote Office, 6 Meses de garantia.
Preço: R$1.199,00*

.

Notebook Dell Inspiron i14-3421-A10, Intel Core i3 3217U 1.8Ghz, Memória 4GB, HD 1TB, Placa de vídeo Intel Graphics HD 4400 de 1GB compartilhado, Tela LED 14”, Gravador de DVD, Leitor de cartões, USB, VGA, HDMI, Wireless, Bluetooth 4.0, Ethernet Gigabit, Webcam, Windows 7, Pacote Office, Carregador Dell, Bateria de longa duração, Equipamento Seminovo sem avarias, 6 Meses de Garantia.
Preço: R$1.299,00*

.

Notebook Dell Inspiron i14-2620, Intel Core i3 2375M 1.5GHz, Memória 4GB, HD 750GB, Placa de vídeo Intel Graphics HD 4000, Tela LED 14”, Gravador de DVD, Leitor de cartões, USB, VGA, HDMI, Wireless, Bluetooth, Ethernet Gigabit, Webcam, Windows 7, Pacote Office, Bateria de longa duração, Aparelho seminovo sem avarias, amassados e danos, Carregador Dell, 6 Meses de Garantia.
Preço: R$1.199,00*

——————————

Notebook Acer Aspire E1 421, AMD E-300 APU 1.30Ghz, Memória 8GB, HD 500GB, Placa de vídeo AMD Radeon HD 6310 Graphics, Gravador de DVD, leitor de cartões, Tela LED 14″, USB, VGA, HDMI, Webcam, Windows 10, Pacote Office, Carregador original, Bateria durando cerca de 2h00min, Equipamento seminovo mas muito bem conservado, Garantia de 3 meses.
R$899,00 à vista.

.

Notebook Dell Inspiron 14R N4110, Intel Core i7 2640M 2.8Ghz até 3.5Ghz, 6GB memória, HD 640GB, Leitor de blu-ray disc, Gravador de DVD, Wirelles, Bluetooth, Placa de vídeo AMD Radeon HD 7400M Series, Placa de vídeo Intel HD Graphics 3000, Tela LED 14″, USB, VGA, Leitor de cartões, Webcam, Windows 7, Pacote Office, Carregador original, Bateria não segura muito tempo de carga, Garantia de 3 meses.
R$1.799,00 à vista.

——————————

Apple Macbook Air A1466, Tela LED de 13.3″, Intel Core i5 1.8Ghz com Turbo Boost 2.8Ghz, 4GB LPDDR3, SSD 128GB, Placa de vídeo Intel Graphics HD 4000 1536MB, Wifi, Bluetooth 4.0, Porta Thunderbolt (até 10 Gbps), Câmera FaceTime HD, HDMI, carregador original, Bateria 295 ciclos durando cerca de 6h00min, modelo de 2012, OS X El Capitan, Garantia de 6 meses.
R$3.499,00

.

(31)3622-3322
(31)98201-9641 Claro
(31)98839-0991 Oi e WhatsApp
http://www.facebook.com/statecnologia
http://www.santatecnologia.com

Anúncios

Pesquisa: 9,5 milhões de brasileiros já leem livros digitais

A maioria dos leitores de livros eletrônicos é formada pelo sexo feminino com ensino superior e faixa etária entre 18 e 24 anos

E-Book

Uma pesquisa realizada pelo Ibope Inteligência e divulgada no site Mundo Marketing aponta que a penetração da leitura de e-books no Brasil já passa de 9,5 milhões de pessoas, número que representa 5% de toda a população. De acordo com o estudo, a maioria dos leitores de livros eletrônicos é formada pelo sexo feminino com ensino superior e faixa etária entre 18 e 24 anos.

Apesar da expansão, a pesquisa revela que 82% dos brasileiros afirmaram nunca ter lido um e-book. Destes entrevistados, 45% dizem desconhecer totalmente o formato de livro digital, 25% nunca ouviram falar do e-book, mas gostariam de conhecer, e 30% já escutaram algo sobre a tecnologia. Dos que tiveram acesso aos livros digitais, 54% gostaram muito, 40% gostaram um pouco e 6% disseram não ter gostado. Ao serem questionados se poderiam vir a usufruir da tecnologia, 48% responderam que sim.

Outros dados que mostram possibilidades de penetração dos e-books no cotidiano do brasileiro estão relacionados à média registrada entre as faixas etárias jovens. Entre 11 e 13 anos, o percentual total de uso foi de 5%. Já entre os entrevistados de 14 e 17 anos, este patamar ficou em 7% e de 18 a 24 anos em 12%.

O estudo do Ibope também fez um comparativo entre livros impressos e digitais, e mostra que 52% acreditam que o formato tradicional nunca vai acabar e conviverão igualmente com os e-books. Destes entrevistados, 17% acreditam que os impressos continuarão, mas em pequenas edições, porém 7% afirmam que é uma questão de tempo para que os livros em papel deixem de ser publicados, enquanto outros 7% constatam que os digitais serão sempre para poucos.

Você lê livros digitais? Contribua com a pesquisa e diga nos comentários abaixo se você já incluiu o e-book no seu dia a dia ou ainda não teve essa experiência.

 

Adoção da tecnologia no ensino alcança resultados cada vez melhores

Dados do Ideb mostram que, após adoção de computadores em sala de aula, houve melhora no desempenho dos alunos

A tecnologia ganha cada vez mais espaço no mundo da educação. Mas embora os benefícios sejam nítidos, para que a adoção seja plena, o Brasil precisa investir em muitas ações. Aportes em políticas públicas, tecnologia da informação e comunicação (TIC) e desenvolvimento profissional são alguns dos exemplos onde é preciso atenção para transformar a educação e melhorar a qualidade de ensino no País. “O sistema educacional precisa ser modernizado, mas, para que isso aconteça, é preciso criar uma visão com base na transformação, que vai desde a criação de políticas públicas até formação de professores e incentivo às habilidades dos alunos”, avalia Fábio Tagnin, diretor de expansão de mercado, da Intel Brasil.

Como exemplo do sucesso da tecnologia associada ao aprendizado, a Intel, em parceria com o Programa um Computador por Aluno (PROUCA), criado pelo Ministério da Educação para difundir o uso da tecnologia no ensino, disponibilizou 5,5 mil computadores do modelo ‘classmate’, criado exclusivamente para uso em escolas, para alunos da cidade de Piraí, no Rio de Janeiro. O projeto piloto, realizado entre os anos de 2007 e 2010, conseguiu melhora significativa nos testes realizados com alunos da 5ª série do ensino fundamental, ampliando a taxa de conclusão de 2,4, em 2005, para 4,2, em 2007, e chegando a 4,4, em 2009, como aponta o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). “O impacto do uso da tecnologia é comprovado e poderá contribuir cada vez mais com o sistema de aprendizagem no País”, relembrou.

Mas Tagnin ressaltou que a tecnologia por si só não é suficiente, é preciso investir cada vez mais na formação de profissionais que saibam lidar com os novos rumos que a educação tem tomado, em função das mudanças de comportamento da nova geração, que tem mais acesso à informação e interação com mídias sociais. “Não adianta disponibilizar computadores, é preciso ter pessoas treinadas para lidar com novas tecnologias e os professores são os responsáveis por esta locomotiva que é a escola”, enfatizou. “A Intel investiu, nos últimos dez anos, mais de US$ 1 milhão na melhoria da educação mundial e, assim, contribuiu com a formação de dez milhões de pessoas em 70 países, sendo cerca 300 mil professores apenas no Brasil.”

De olho nas oportunidades que esse mercado oferece, a Intel lançou a terceira geração do computador classmate PC conversível, da Intel Learn Series, durante o Editor’s Day, evento anual organizado para apresentar novidades à imprensa que, neste ano, aconteceu na Praia do Forte (BA). A ideia é trazer um dispositivo moderno que colabore com professores e melhore as experiências dos alunos em sala de aula. “Estamos trabalhando em um modelo resistente que irá incluir câmera, softwares específicos para educação, sistema antifurto em um modelo híbrido que funciona como computador e como tablet”, revelou Tagnin.

A companhia ainda não precisou uma data de lançamento, mas deve ocorrer ainda neste ano. O preço também não está definido.

*A jornalista viajou à Praia do Forte a convite da Intel.

Graduação em tecnologia já representa 20% dos cursos superiores no Brasil

MEC aposta que o modelo, voltado à formação de tecnólogos, tende a crescer. Enquanto professora questiona qualidade do ensino.

Reprodução
Faculdade


Na última semana, um relatório da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) apontou que o Brasil precisa colocar a educação entre suas prioridades. O estudo citou que o País está muito atrás dos mercados desenvolvidos em relação à produtividade do ensino superior.

O próprio MEC (Ministério da Educação e Cultura) admite que, para acompanhar o ritmo de crescimento da economia, o País precisaria rapidamente ampliar o número de pessoas com diploma universitário. “Hoje, cerca de 15% da população entre 18 a 24 anos está inscrita em um curso de ensino superior. Mas precisaríamos dobrar esse número”, afirma Marcelo Machado Feres, coordenador-geral de Regulação da Educação Profissional do MEC.

Um dos caminhos para o aumento de pessoas graduadas no mercado tem ocorrido por meio do estímulo aos cursos superiores de tecnologia, voltados a formar tecnólogos. O principal diferencial em relação à formação tradicional (bacharelado ou licenciatura) é que eles visam capacitar profissionais para áreas específicas, o que reduz o número de aulas obrigatórias e, por consequência, o tempo de duração dos cursos, que passam a ser de apenas dois anos.

“Hoje, temos mais de 5 mil cursos de graduação em tecnologia no Brasil”, informa Feres, lembrando que, em 2000, esse número era de apenas 360 ofertas do mesmo tipo. “Essa modalidade já representa 20% dos cursos de formação superior no País e a expectativa é de que esse número chegue a 1/3”, complementa.

A professora da Faculdade de Engenharia da UEMG (Universidade do Estado de Minas Gerais), Juçana Lopes, considera, no entanto, que a formação de tecnólogos pode levar a um “sucateamento” da educação superior no Brasil. “O tecnólogo recebe diploma. Com isso, ele está habilitado, mas não quer dizer que ele tenha a mesma qualificação de alguém formado em um curso superior tradicional”, pontua, acrescentando: “Não dá para, em dois anos, aprofundar o que seria aprendido em quatro ou cinco anos de bacharelado.”

Juçana também questiona os critérios utilizados pelo MEC para análise da qualidade do ensino universitário, em geral, no País. Ela cita que o atual modelo de avaliação, baseado no Sinaes (Sistema Nacional da Avaliação Superior), se preocupa muito mais com questões quantitativas do que com a qualidade efetiva da formação oferecida aos alunos.

Um dos grandes erros da ferramenta de avaliação, na visão da professora, está no fato de que ela não analisa o desempenho prático dos professores. Assim, por melhor que seja o projeto pedagógico da instituição de ensino, na maior parte das vezes, ele não é aplicado de forma adequada em sala de aula.

O representante do MEC, por sua vez, aponta que o Ministério tem sido bastante rigoroso. Para isso, usa como base a avaliação geral dos cursos de ensino superior, realizada a cada três anos pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) – com base no Sinaes. “Todas as instituições que recebem nota 1 e 2 [dentro de uma avaliação que vai até 5] são convocadas a solucionar o problema de forma acelerada”, pontua Marcelo Machado Feres, que acrescenta: “Mas se as questões não forem resolvidas, nós fechamos o curso. E isso acontece com muito mais frequência do que as pessoas imaginam.”

O coordenador do MEC indica ainda que qualquer aluno de ensino superior que detecte algum problema em relação à qualidade de ensino deve apresentar uma denúncia formal ao Ministério que, a partir daí, terá condições de analisar a situação e tomar as medidas necessárias.