Posts Tagged ‘cidades brasileiras’

As cidades do Brasil onde as pessoas têm maior renda

As cidades deste ranking são o que o Brasil tem de mais elevado em termos de dinheiro no fim do mês. A renda per capita da primeira colocada é duas vezes superior à média nacional

Dinheiro: pessoa segura notas de cem reais

A elite da renda

São Paulo – Em São Caetano do Sul (SP) e Niterói (RJ), a renda per capita é 2,5 vezes maior que a média do país.

Enquanto no Brasil fala-se em R$ 793 por pessoa no fim do mês, em média, nestas duas cidades estes valores são superiores a R$ 2 mil. Não à toa, as duas estão entre os 10 municípios mais desenvolvidos do Brasil. É que para calcular o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM), a ONU leva a renda em conta, além do nível de educação e a expectativa de vida (veja as cidades onde se vive mais).

Nos casos a seguir, renda per capita é a soma de todos os salários ganhos pelos habitantes de cada município dividido pelo número total de pessoas que moram nele. Ou seja, o resultado considera não apenas quem tem qualquer tipo de renda, mas inclui na divisão desempregados, estudantes, etc.

A renda per capita serve como indicador de riqueza, mas nada diz sobre a distribuição dela. Mesmo assim, o seu crescimento – processo que vem ocorrendo de forma contínua no Brasil – é sempre visto como uma belíssima notícia: significa maior poder de compra e acesso a bens e serviços por parte da população.

Os dados foram retirados do Atlas do Desenvolvimento Humano 2013, da ONU, e comparados com a edição de 2003. Os números, no entanto, são originalmente do IBGE, dos censos de 2010 e 2000.

 

Anúncios

Só 91 cidades brasileiras são inteiramente cobertas com Wi-Fi

14% dos municípios têm acesso fornecido pelas prefeituras

praças digitais wi-fi

 

O Brasil tem 5.585 municípios, mas apenas 795 (14,3%) das prefeituras oferecem conexão Wi-Fi, informa pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgada hoje.

Apenas 91 cidades são inteiramente cobertas com internet sem fio, pública ou privada, segundo o UOL. Em 382 municípios, o acesso é limitado a bairros localizados na região urbana. O estudo mostra que o fornecimento acontece prioritariamente em locais com até 100 mil habitantes, caso de 698 das 795 cidades listadas.

O levantamento informa que o acesso pode ser gratuito ou pago, dependendo do local. As regiões Sudeste (263), Nordeste (190) e Sul (180) concentram o maior número de cidades que oferecem conexões, com destaque para os Estados de São Paulo e Minas Gerais.

No Nordeste, a maior oferta é encontrada na Bahia (47), Ceará (33) e Pernambuco (30). No Rio Grande do Sul, 69 cidades fornecem o serviço e o Centro-Oeste mantêm acesso gratuito em 44 municípios.

O estudo “Perfil dos Municípios Brasileiros 2012” apurou a gestão e estrutura de 5.565 municípios  com perguntas baseadas em 10 temas: recursos humanos, legislação e instrumentos de planejamento, recursos para a gestão, comunicação e informática, transporte, cultura, assistência social, segurança alimentar e nutricional, segurança pública e meio ambiente.

Os melhores cursos de TI do mundo

Conheça as principais universidades internacionais que oferecem graduações na área e entenda como funcionam os processos de admissão

Graduação

Stephanie Kohn

A revista britânica Times Higher Education publicou o ranking das universidades com as melhores reputações do mundo. As cinco faculdades soberanas possuem cursos de tecnologia apontados como os mais promissores.

A lista, que teve participação de 16,6 mil acadêmicos em 144 países, traz três universidades norte-americanas e duas britânicas. Confira abaixo as vencedores, saiba quais são os cursos tecnológicos que elas oferecem e como funcionam os processos de admissão.

1º lugar: Harvard

Localizada em Cambridge, nos Estados Unidos, a Harvard é conhecida mundialmente por ensinar personalidades como Mark Zuckerberg. A instituição possui 20 mil alunos e sua reputação nas pesquisas acadêmicas bate os 100 pontos.

Dentro do departamento de engenharia existem cursos como computação aplicada e ciência da computação. A universidade oferece cerca de 3,5 mil cursos em 40 áreas e possui um excelente sistema de bibliotecas, com mais de 17 milhões de livros.

Para entrar na universidade não é preciso se submeter a um vestibular. O comitê de admissão da instituição analisa as notas obtidas pelos alunos durante o ensino médio, o nível de envolvimento com a comunidade local, atividades extracurriculares e experiência de trabalho.

Um representante do escritório de admissões da Harvard costuma visitar cidades brasileiras para dar detalhes sobre o processo seletivo e bolsas oferecidas pela universidade. Há diversas etapas que incluem entrevistas e proficiência de inglês que, aliás, precisa ser comprovada pelo exame TOEFL (Test of English as a Foreign Language).

Saiba mais aqui.

2º lugar: MIT

O MIT é constantemente mencionado na mídia como pólo de estudos e pesquisas ligadas à tecnologia. A universidade localizada em Cambridge, nos Estados Unidos, tem reputação de ensino de 83,3 pontos, e já produziu mais de 70 Prêmios Nobel. Bel Pesce, a menina do vale, foi uma das brasileiras que conseguiu uma vaga no instituto e voltou ao Brasil com uma carreira invejável (veja entrevista com ela aqui).

O processo de admissão avalia desempenho no ensino médio, habilidades acadêmicas e comunicação. O MIT busca pessoas com verdadeiro compromisso com a sociedade e que possuam interesse em diversos temas, como artes, músicas e esportes. Liderança, iniciativa e determinação também são importantes. O aluno interessado deve ter seu nível de inglês mensurado pelo TOEFL.

Para se inscrever na universidade, clique aqui.

3º lugar: Cambridge

A universidade britânica localizada na cidade de mesmo nome possui reputação geral de 81,3 pontos. Atualmente existem 1,2 mil estudantes internacionais na instituição, oriundos de 120 países diferentes, o que corresponde a 10% do número total de universitários. Cambridge possui cursos de tecnologia dentro do departamento de Ciência da Computação & Tecnologia.

Para ser admitido, o interessado deve realizar uma prova com três ou quatro matérias. Além de avaliar a nota, a universidade avalia também sua capacidade de discussão sobre os temas.

Os estudantes estrangeiros precisam realizar pelo menos uma das provas de proficiência em inglês: o IELTS (International English Language Testing System) com nota acima de 7,5 ou o Cambridge Certificate of Proficiency com a nota mínima B. A universidade ainda exige carta de recomendação, avaliação do histórico escolar e entrevistas com os candidatos.

Clique aqui para saber mais.

4º lugar: Oxford

Esta outra universidade britânica coleciona nota de ensino de 75,8 pontos e possui atualmente 12 mil alunos nas instalações em Oxford, Reino Unido. A instituição é a mais antiga universidade de língua inglesa do mundo. Na área de tecnologia, Oxford oferece cursos de Ciência da Computação, Base de Dados, Linguagem Computacional e outros.

Por meio de um formulário online você realiza a inscrição para estudos de graduação e pós-graduação. É necessário, no entanto, apresentar documentos para avaliação acadêmica, como histórico escolar e atividades extracurriculares. A faculdade também exige testes de proficiência em inglês reconhecidos pela universidade, como IELTS ou TOEFL.

A universidade possui um dos maiores índices de universitários internacionais do mundo: 14% de seus estudantes não são ingleses.

Saiba mais sobre o processo de admissão aqui.

5º lugar: Berkeley

Na Califórnia, Estados Unidos, está localizada a quinta principal universidade do mundo, com 36 mil alunos e reputação acadêmica de 75,1 pontos. A instituição espalha-se por uma área de 499 hectares com três bibliotecas centrais, oito museus, um jardim botânico, além de restaurantes e lojas.

Para ser considerado um candidato apto para admissão, o estudante internacional deve apresentar certificado de conclusão da escola secundária e realizar dois anos do programa A-Level com, no mínimo, três exames acadêmicos, diploma do programa IB ou outro currículo acadêmico semelhante.

A proficiência em inglês comprovada por exames TOEFL ou IELTS também é necessária, assim como o visto de estudante norte-americano.

Tire suas dúvidas aqui.

Para conhecer os cursos de tecnologia da USP, a universidade brasileira melhor colocada em nível mundial, clique aqui.