Posts Tagged ‘certificação’

Sete certificações para profissionais de TI

Em um mercado competitivo como de TI, as certificações podem ajudar a aprimorar suas qualificações, dar um upgrade no currículo e impulsionar sua carreira

As certificações fazem a diferença, especialmente em TI. Uma pesquisa recente conduzida pela Prometric indica que profissionais de TI com certificações nas áreas em que são especialistas são mais satisfeitos em suas posições e mais confiantes quanto a suas habilidades para fazer seus trabalhos do que seus pares.

Faz sentido, afinal, completar um curso e passar em uma avaliação atestam conhecimento e domínio de um assunto. Além disso, a maioria das principais certificações requerem experiências práticas como pré-requisito. Experiência combinada a certificações validam que o profissional de TI possui credenciais e melhoram a autoestima em relação ao trabalho executado.

Essa confiança proporcionada pode refletir, por exemplo, em uma entrevista de emprego. A maioria dos departamentos de RH utilizam essas credencias como referência. Assim, uma certificação pode abrir portas, somada a experiências sólidas.

Por isso, as sete certificações listadas a seguir não são novidade para muitos profissionais. No entanto, aliadas a uma sólida experiência no mercado podem ser indicativos de que você recebeu um treinamento intenso e possui habilidades profissionais para galgar altos salários.

Independentemente de seu interesse ser segurança, mobilidade, virtualização, rede ou gerenciamento de projetos, há uma diversidade de cursos educacionais avançados para sua escolha. Abaixo, segue um panorama sobre sete certificações em TI que valem o investimento de seu tempo e dinheiro.

1- Project Management Professional, da PMI (Project Management Institute)

Quem não precisa de um bom gerente de projetos? Todo projeto necessita de um líder organizado que tem boas habilidades de comunicação e preza pelos detalhes. A certificação PMP pode proporcionar altas remunerações na liderança de projetos, segundo pesquisa salarial feita pela PMI. Nos Estados Unidos, o profissional que possui esse tipo de certificação por de cinco a nove anos têm, em média, salário base de 113 mil reais por ano, enquanto alguém que manteve uma certificação PMP de 10 a 20 anos recebem um salário base de 120 mil dólares, segundo uma recente pesquisa.

2 – VMware VCP-Cloud

Esta é uma certificação relativamente nova. Muitas empresas ainda têm ressalvas sobre a computação em nuvem: como funciona? Quem tem acesso ao meus dados? É segura? Uma certificação pode incrementar seus anos de experiência com storage e virtualização para ajudar a superar essa insegurança de muitas companhias. É um investimento caro e que demanda de tempo e requer alguns pré-requisitos. A média salarial dos trabalhos que requerem tal credencial nos Estados Unidos gira em torno de 110 mil dólares anuais.

3 – Certified Information Systems Security Professional (CISSP) da (ISC)2

Trata-se de uma das principais certificações em segurança. Os exames de competência da CISSP incluem diversos temas de segurança, gestão de riscos, cloud computing, segurança móvel, desenvolvimento de aplicação de segurança, entre outros. Sua larga abrangência é o que a diferencia de outros exames de certificação. Para obter a certificação CISSP, é necessário ter desempenho de 70% no teste que conta com 250 questões de múltipla escolha. E outro detalhe: o profissional não pode ter antecedentes criminais. Em média, quem possui a certificação recebe uma base salarial anual de 100 mil dólares nos Estados Unidos.

4 – Oracle Certified Professional Advanced PL/SQL Developer Certification

Se você quer deixar de ser programador de nível médio e tornar-se um desenvolvedor profissional de base de dados, esta é a certificação para você. A Certificação Profissional Avançda de PL/SQL da Oracle é destinada àqueles que pretendem trabalhar principalmente com desenvolvimento PL/SQL (server-based) e demonstra conhecimento na construção de aplicações de internet centradas em banco de dados para Oracle 9i e Oracle Database 10g, um pré-requisito da Oracle PL/SQL Certified Associate. Os trabalhos que exigem essa certificação chegam a pagar em torno de 109 mil dólares anuais nos EUA.

5 – Cisco Certified Internetworking Expert – Routing e Switching

Certificações da Cisco são muito populares e essa, de especialização em routing and switching – que inclui LAN, WAN, Ethernet, TCP/IP, IPv6, OSPF e BGP – é uma das mais procuradas. Ela valida as habilidades de engenheiros de rede de alto nível que planejam, operam e lidam com infraestruturas de rede convergentes e complexas. Nos Estados Unidos, a média salarial dos trabalhos que requerem a CCIE é de aproximadamente 100 mil dólares anuais.

6 – Microsoft Certified Solutions Developer (MCSD)

A certificação foi criada para reconhecer o conhecimento daqueles que criam e implantam aplicações de web e serviços modernos. Os desenvolvedores web e administradores precisam completar três passos para obtê-la: Programação em HTML5, com JavaScript e CSS3; desenvolvimento de aplicações web ASP.NET MVC 4; e desenvolvimento em Windows Azure e serviços web. A média salarial de trabalhos que exigem a MCSD nos Estados Unidos é de 88 mil dólares anuais.

7 – CompTIA Mobility+

CompTIA é uma associação de profissionais de TI que oferece 4 níveis de treinamento: máster, profissional, especialista e básico. Sua certificação Mobility+ merece atenção dado o crescimento apresentado pelo setor de mobilidade. Segundo a Cisco, o tráfego global de dados móveis deve multiplicará na ordem de 13 vezes entre 2012 e 2017, apresentando um crescimento anual de 66%, e alcançará 11.2 exabytes por mês em 2017. As avaliações da CompTIA Mobility+ incluem mobile device management, troubleshooting, segurança e infraestrutura de rede. (A remuneração média não foi divulgada)

 

Fonte: ITWeb

Anúncios

Alteração na Carreira de Certificações Cisco

Recentemente a Cisco anunciou alteração na sua carreira de certificações e mudanças no conteúdo do famoso CCNA. Conforme tenho acompanhado, isso tem causado uma certa confusão e muitos ainda se perguntam o que mudou, o que não mudou, o que eu faço agora e etc. Então, nas próximas linhas vou tentar fazer um apanhado geral para ajudar a solucionar algumas dúvidas.

alteracoes-certificaoes-carreira-redes-cisco

 

.

Vamos começar pela validade das provas. Segundo o último comunicado oficial da Cisco, as provas antigas do CCNA estarão disponíveis somente até a data de 30/09/2013. Após essa data, todos terão que agendar as novas provas. Isso significa que, se você está estudando para fazer a prova do CCNA antes do dia 30/09, continue estudando pelo material que você já tem. Agora, se você pretende fazer a prova após 30/09, deve verificar o novo conteúdo para não ter surpresas na hora da prova.

Vamos tentar resumir. No modelo antigo para alguém se certificar CCNA devia seguir um dos dois caminhos abaixo:

  • Fazer apenas uma prova: CCNA Composite (Cisco 640-802)
  • Fazer duas provas: CCENT/ICND1 (Cisco 640-822) +  ICND2 (Cisco 640-816)

As provas acima é que estão com data marcada para expirar (30/09/2013). A partir dessa data essas provas serão descontinuadas e quem desejar se certificar como CCNA R&S terá que fazer um dos caminhos abaixo:

  • Fazer apenas uma prova: CCNA Composite (Cisco 200-120)
  • Fazer duas provas: CCENT/ICND1 (Cisco 100-101) +  ICND2 (Cisco 200-101)

Vale ressaltar que essa mudança é apenas nas provas e não nos títulos já emitidos, ou seja, se você passou na prova Cisco 640-802 antes do dia 30/09/13, você conseguiu a sua tão almejada certificação CCNA R&S e não há necessidade de revalidar sua certificação fazendo as provas novas.

Bom, até aí tudo simples. A grande mudança, e que muitos ainda não perceberam, é com relação a carreira de certificações. Até então o CCNA era o pré-requisito para todas as carreiras de certificações na Cisco. O CCENT até já existia, mas não era muito valorizado, pois qualquer caminho que você fosse seguir seria necessário passar pelo CCNA R&S. O caminho de certificações a ser seguido em cada carreira era conforme exemplos abaixo:

Carreira R&S: CCNA -> CCNP R&S …
Carreira de Voz: CCNA -> CCNA Voice -> CCNP Voice …
Carreira de Segurança: CCNA -> CCNA Security -> CCNP Security …

Ou seja, você tinha que primeiro se certificar como CCNA R&S, para depois escolher uma carreira. Mesmo que você desejasse a carreira de voz, primeiro você tinha que se certificar CCNA (via qualquer um dos dois caminhos, composite ou provas separadas) para somente depois ir em direção a carreira de voz.

E aí que vem a grande mudança! A partir das novas provas o pré-requisito para cada carreira não é mais o CCNA e sim o CCENT. Vejam como ficam as carreiras agora:

Carreira R&S: CCENT -> ICND2 -> CCNP R&S … ou CCNA Composite -> CCNP R&S
Carreira de Voz: CCENT ->  CCNA Voice -> CCNP Voice …
Carreira de Segurança: CCENT -> CCNA Security -> CCNP Security …

Isso significa, que os profissionais agora poderão definir melhor o caminho a seguir. Se você deseja seguir a área de voz, por exemplo, basta iniciar pelo CCENT, seguir para o CCNA Voice, depois prestar as provas do CCNP Voice e por aí vai… não tem mais a necessidade de se certificar como CCNA R&S, para somente depois ir para a carreira de voz. Dessa forma, você irá se certificar como CCNA Voice, ou como CCNA Security, ou como CCNA R&S. Todos CCNA, mas cada um na sua carreira específica.

E justamente para implementar essa mudança a Cisco lançou novas provas, definindo melhor o caminho e competências que cada profissional deve ter em suas respectivas carreiras. Basicamente o que a Cisco fez foi trazer mais conteúdo para o CCENT, fazendo com que o profissional CCENT já tenha um bom conhecimento sobre a rede, operação, etc. A ideia é que, durante a preparação para o CCENT, o profissional adquira todos os conhecimentos necessários para poder prosseguir na carreira que ele escolher.

Então fica aí a dica…escolham suas carreiras e mãos a obra!

Para aqueles que desejam mais detalhes verifique a página oficial da Cisco sobre certificações.

Uma excelente opção de estudo é o curso online CCNA CCENT (100-101) da DlteC, que possui matéria completa para prova, vídeo-aulas, simulados de questões, laboratórios, fóruns e tutores certificados para tirar todas as dúvidas dos alunos sobre a matéria.

Prova online da certificação ITIL pode ser feita em casa!

Conheça os detalhes do exame ITIL Foundation online da  e saiba como se inscrever.

Prova da ITIL em casa (exame online)
Prova da ITIL em casa (exame online)


São muitos profissionais entrando em contato conosco por conta de dúvidas em relação ao exame online da certificação IITIL.
Portanto, consideramos importante escrever um pequeno artigo respondendo as principais perguntas sobre este modelo no exame que está funcionando no Brasil desde a segundo semestre do ano de 2012. Esperamos que seja útil!

Em primeiro lugar, é importante fazer uma breve introdução a certificação ITIL Foundation.

A prova de fundamentos da ITIL é o primeiro nível de certificação profissional do esquema de certificações da ITIL.

Requisitos

Não há pré-requisitos para candidatar-se a certificação ITIL Foundation. É indicado, entretanto, que o candidato realize um curso ou leitura de material oficial.

Versão

A ITIL encontra-se hoje em sua versão 3 e sofreu uma atualização em 2011 (mas não mudou de versão). A prova é aplicada portanto para a ITIL V3 2011, ou simplesmente ITIL 2011.

Critério de aprovação

Para ser aprovado no exame, o candidato deve acertar 65% das questões (são 40 ao todo, de múltipla escolha). A média de aprovação na prova para candidatos brasileiros é de cerca de 85%. Para candidatos que frequentam um curso oficial, esta estatística é de mais de 95% de aprovação. Lembrando que, em nosso loja virtual, contamos com um curso oficial para preparação para certificação ITIL em parceria com a PMG.

A importância da certificação para a carreira

Os processos e terminologias da ITIL são considerados uma linguagem em comum para a área tecnologia da informação, portanto são importantes para qualquer profissional de TI. A certificação ITIL no nível Foundation já é pré-requisito para diversos cargos de TI, justamente por se tratar de uma disciplina que estará presente no dia a dia de qualquer profissional de TI, independente de sua área de atuação: a disciplina de gerenciamento de serviços de TI. Em alguns casos, a certificação pode ser um diferencial para conquistar determinadas vagas, mas cada vez mais é vista como uma pré-condição.

Sobre a prova online, que pode ser feita em casa

Há alguns anos, as organizações que comercializam os exames da ITIL já dispõem de opção para serem feitos em casa ou de qualquer lugar. Essa novidade só chegou no ano passado no Brasil pela Peoplecert e Exin.

Como funciona o exame online da ITIL

O candidato agenda a prova, escolhendo um horário conveniente. No dia da prova, um tutor o acompanha em tempo real para garantir a conduta do exame dentro das regras: ou seja, sem que o candidato consulte algum material. Sendo aprovado, o candidato recebe o certificado em casa.

Preço da certificação ITIL

A prova no modelo online da certificação ITIL custa 179 dólares.

Mais detalhes sobre o exame online

Assista estes vídeos explicativos para ver em detalhes o processo de compra, registro do exame, preparação e execução. A prova continua também disponível no formato tradicional, ou seja: agendando-a pela Prometric para ser realizada em um centro oficial de sua cidade. Fica a escolha do candidato.

Como agendar a prova online da ITIL

Em nossa loja virtual já está disponível o agendamento. Veja: Exame online ITIL Foundation.

Outras dúvidas
Para qualquer outra dúvida sobre este exame, por favor, entre em contato conosco: contato@portalgsti.com.br.

Certificação: Impulsione sua carreira! PMI-MG

A maioria das pessoas quando pensam em obter uma certificação esperam retorno sobre o investimento. E é claro, que isto não poderia ser diferente, afinal, depois de investir tempo, dedicação, dinheiro e muita energia. O que ganhamos em troca?

Além de todo aprendizado durante o processo da certificação, o exame atesta que o usuário tem as habilidades necessárias e embasamento teórico, e deve ainda satisfazer a determinados requisitos de educação e experiência.

Em 1999, o PMI tornou-se a primeira organização no mundo a ter seu Programa de Certificação reconhecido pela International Organization for Standardization (ISO) 9001.

Este processo prevê cinco categorias de certificação, descritas nas seções seguintes: CAPM®,PMP®,PgMP®, PMI-SP® e PMI-RMP®.

CAPM®

A certificação CAPM® foi criada com o objetivo de viabilizar a certificação de membros de equipe e gerentes de projeto e até estudantes (2º Grau Completo) que estão iniciando nas carreiras de Gerenciamento de Projetos. Esta certificação tem como objetivo beneficiar profissionais de todas as áreas, pois demonstra o interesse do profissional no ganho de conhecimentos em processos e terminologias de gerenciamento de projeto.

PMP®

A Certificação Project Management Professional (PMP®) do PMI® é a credencial profissional mais reconhecida e respeitada em termos mundiais no que tange ao Gerenciamento de Projetos.

PgMP®

A certificação PgMP® foi lançada em 2007 e é voltada para gerentes de programa, que na definição do PMI® é “um grupo de projetos relacionados gerenciados de modo coordenado para a obtenção de benefícios e controle que não estariam disponíveis se eles fossem gerenciados individualmente. Programas podem incluir elementos de trabalho relacionados fora do escopo dos projetos distintos no programa”.

PMI® Scheduling Professional

A certificação PMI® Scheduling Professional foi criada com o objetivo de validar a experiência e conhecimento inerente à programação e elaboração de cronogramas de projeto. Em decorrência dos projetos terem se mostrado maiores, mais complexos e mais diversos globalmente, o mercado sugere que risco e cronograma sejam tratados como aspectos chave de um projeto.

PMI-RMP®

A certificação PMI-RMP® comprova a capacitação em termos de habilidades e conhecimentos dos profissionais credenciados para atuarem em projetos críticos, através da identificação e mapeamento de riscos, definição de respostas (mitigando ameaças e capitalizando oportunidades) e comunicando os riscos.

Como funcionam as certificações

As certificações foram criadas com o intuito de dotar o mercado de profissionais capacitados pelos fabricantes de determinados produtos, garantindo aos usuários/clientes que tais profissionais possam realizar atividades ligadas a esses produtos com qualidade.

Desta maneira diversos fabricantes de hardware, desenvolvedores de software e criadores de metodologias passaram a disponibilizar para o mercado programas de certificações. Existe uma enorme variedade de tipos diferentes destes programas de certificação.

Porém, para que as avaliações tenham maior segurança e isonomia, boa parte dos fabricantes utilizam uma empresa que denominaremos de Certificadora. A certificadora é responsável pelo agendamento, recebimento do valor pago pelo exame, “execução” e envio do resultado para o fabricante. Não por acaso a palavra execução esta entre aspas, pois de fato a execução dos exames é realizada pelas empresas conhecidas como centro de testes.

Nossa… fabricante, certificadora, centro de testes…. Complicou de vez? Então veremos a imagem abaixo, para entender melhor o fluxo:

Cada programa tem sua particularidade e por conta disso não vamos conseguir demonstrar todos, mas vamos trabalhar em cima das certificações que são mais procuradas pelo mercado brasileiro:

Microsoft

Red Hat: Diferente da Microsoft, as certificações Red Hat só podem ser obtidas com a realização de exames nos centros de testes autorizados pela Red Hat. Seus exames tem um formato misto de prática e teoria.

LPI:Certificação Linux independente de plataforma bastante conhecida e requerida pelo mercado

ITIL: Certificação destinada a coordenadores e gestores de processos relacionados a infraestrutura de TI.

PMP: Project Management Professional – Certificação para Gerentes de Projetos. Atualmente, a certificação mais requerida para cargos de gestão. Vale salientar que o formato de certificação é bem diferente e contempla uma série de requisitos de experiência com gestão de projetos e nível escolar, bem como uma série de regras para a manutenção e validade da certificação. (http://www.pmi.org/CareerDevelopment/Pages/AboutCredentialsPMP.aspx)

Este é um pequeno apanhado de informações sobre certificações. Existem inúmeras outras sobre diversas tecnologias. Para se ter uma idéia, neste momento estou utilizando um notebook Lenovo e acessando uma rede sem fio baseada em SonicWALL, autenticando e acessando arquivos em servidores IBM que rodam Linux e Microsoft, telefones LG nortel e central telefônica Avaya, switches 3COM e Cisco. Bem, só aqui falei 9 fabricantes/tecnologias e cada um deles tem diversas certificações. Portanto, realmente não teria como falar de todas!

Agora algumas dicas importantes que gostaria de compartilhar:

  • Só ter certificação não significa que você tem EXPERIÊNCIA suficiente para suportar ou administrar determinada tecnologia. Portanto certifique-se e pratique muito para ser o melhor!;
  • Cada PROVA tem seu formato e suas particularidades. Antes de realizar uma prova de certificação vá, em primeiro lugar, no site do fabricante e verifique todas as informações sobre a realização da prova como tipo de questões, tempo para realização da prova, peso de cada grupo de questões, etc. Com essas informações monte uma estratégia para realizar cada prova;
  • Faça as provas em Inglês. Claro que isso não é uma ordem, mas uma BOA recomendação. Já fiz uma prova (depois dessa nunca mais escolhi português) onde em duas questões existiam duas opções iguais. As provas não são traduzidas manualmente, portanto estão passíveis a erros de português que atrapalham no momento da análise. Estude inglês!;
  • Fique tranquilo. Recomendação simples, básica e comum para quem está realizando uma prova, mas vale a pena repetir. FIQUE TRANQUILO! Fazer uma prova nervoso tende a resultar em falhas primárias;
  • Leia atentamente as questões. Também outra dica simples, básica e comum, mas que pode ser determinante na aprovação. Existem algumas provas de multipla escolha que informam na questão direta ou indiretamente o número de itens que devem ser marcados;
  • Estude toda teoria com materiais confiáveis, de preferência do próprio fabricante, e só após passe para realização de simulados. Algumas pessoas acham que só fazer simulados e “decorar” as questões é suficiente. Afirmo que não é, levando em consideração que não estamos estudando apenas para tirar a certificação, mas sim para ser um profissional qualificado em determinada tecnologia;
  • Determine prazos. Seja organizado e determine prazos para estudar teoria, realizar simulados e fazer a prova. Assim poderá se programar melhor nos estudos;
  • Antes de agendar um exame procure saber sobre as regras de remarcação de provas em caso de não aprovação e promoções estilo Second Shot da Microsoft. Cada fabricante tem sua regra para remarcação de provas, alguns deixam você remarcar a prova para o outro dia, outros só permitem após 30 dias. Se você tiver algum prazo para realizar uma prova, por algum tipo de necessidade, se programe de acordo com a possibilidade de remarcação. Sempre é bom ter um plano B;
  • ESTUDE ! ESTUDE ! ESTUDE !

Outra informação relevante é que cada prova de certificação (independente do fabricante e área) tem um código de identificação único. Assim quando for necessário agendar ou referenciar uma prova de certificação, podemos fazê-lo através desse código. Recomendo colocar no currículo profissional as certificações obtidas e as provas realizadas, tendo em vista que em alguns casos são necessárias várias provas para obter uma única certificação. Com essa informação (provas realizadas) o empregador pode ter clara a visão de que o profissional está realizando uma série de provas para obtenção de determinada certificação.

Qualquer outra dúvida, deixe seu comentário!

Contribuição: Rafael Timbó

Saiba um pouco mais Sobre ITIL e Cobit

ITIL (Information Technology Infrastructure Library) foi desenvolvido pelo Escritório do Governo Britânico de Comércio (OGC). Essa iniciativa foi criada a partir da constatação que 80% das atividades de TI estão ligadas à operação e apenas 20% ao desenvolvimento. O ITIL consiste de uma série de livros que servem como um guia para a implantação das melhores práticas de gestão em vários áreas de uma organização de TI. Esses livros constituem uma biblioteca dividida em vários módulos. Cada módulo descreve práticas de gestão de TI para melhorar processos, reduzir riscos de falhas e aumentar o desempenho e qualidade do gerenciamento e da infra-estrutura.

Cada vez mais as empresas estão adotando essas práticas. Várias foram as razões de adoção dessas práticas, entre elas a própria busca de eficiência operacional e outras necessidades. Os exames de certificação já podem ser realizados no Brasil.

framework do CobiT, mantido pela Isaca, está ganhando a atenção das empresas brasileiras. De acordo com estudo, 42,2% das companhias entrevistadas já utilizam o modelo e 61,5% o consideram importante para a gestão de serviços de TIC.

O CobiT é um modelo de referência para gestão de TIC, voltado ao controle dos objetivos do negócio. Por sua estrutura estar intimamente ligada aos processos da organização, e também por sua capacidade de controle e auditoria, o modelo tem se mostrado uma boa alternativa a Segurança e Governança em TIC.