Hospital São Camilo conclui projeto de prontuário eletrônico do paciente

Mudança promoveu mais agilidade, segurança e qualidade no atendimento médico

Hospital São Camilo conclui projeto de prontuário eletrônico do paciente

Como parte do Plano Diretor de Tecnologia, que definiu diretrizes de tecnologia da informação (TI) para três anos de trabalho, o Hospital São Camilo, em São Paulo, finaliza agora sua primeira fase com a implementação doProntuário Eletrônico de Paciente (PEP) nas três unidades na capital paulista: Pompeia, Santana e Ipiranga.
 
O diretor de TI da Rede de Hospitais São Camilo, Klaiton Simão, explica que antes de implementar o PEP, foi preciso aplicar melhorias estruturais na TI, processo fundamental para suportar a estratégia. Após essa fase, o sistema entrou em operação. A primeira unidade a receber o sistema foi a Pompeia, onde aconteceu o projeto-piloto em setembro de 2014.
 
Agora, todo o processo de cuidado ao paciente nas unidades é suportado pela ferramenta, proporcionando mais segurança e agilidade no atendimento e facilidade para os profissionais da saúde. “Conseguimos envolver as áreas e os médicos e tivemos aprendizados importantes no piloto, como de que forma poderíamos ter a informação gerencial e o registro de fluxo do paciente”, relata o executivo. 
 
Com o uso da solução foi possível mapear e ter disponível informações sobre os atendimentos e saber, por exemplo, o tempo consumido pelo paciente para passar da sala do médico para a de exames. “No médio prazo, teremos um registro eletrônico com todo o histórico clínico do paciente, agilizando o atendimento, uma vez que o profissional tem uma visão mais abrangente do caso”, observa.
 
Simão relata que o hospital passou por uma grande transformação com a chegada do prontuário. Um dos benefícios observados foi a eliminação da papelada, além de os processos internos terem sido aperfeiçoados. “Com isso, conseguimos oferecer mais agilidade, segurança e qualidade no atendimento médico.”
 
Para 2016, a ideia, indica Simão, é fortalecer o projeto implementando novas frentes que incluem certificação digital, analytics, mobilidade e gestão do conhecimento. Até o final de 2017, a expectativa é passar de 400 dispositivos móveis que vão auxiliar no atendimento ao paciente. Com a mobilidade, diz, será possível aprimora a rastreabilidade do processo e saber exatamente qual foi o medicamento liberado para o paciente, a dose e até o vencimento. 
 
Com a casa em ordem, Simão afirma que o prontuário eletrônico vai se transformar na premissa fundamental para a evolução dos sistemas dos hospitais para adoção de internet das coisas (IoT, na sigla em inglês). “Estamos olhando para IoT e de que forma vamos aplicar nos nossos negócios”, finaliza o diretor de TI da Rede de Hospitais São Camilo.
.
Por Déborah Oliveira, IT Forum 365.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: