Melhor lugar para investir em TI fica a até 200 km de São Paulo

Entenda o que levou Lenovo e Foxconn a optar pelo interior paulista

iPad Foxconn
O interior do Estado de São Paulo tem se consolidado como pólo atraente para investidores do setor de tecnologia. Em menos de um mês, as chinesas Lenovo e Foxconn anunciaram, respectivamente, investimentos de R$ 30 milhões e R$ 1 bilhão para construção de fábricas em Itu, a 100 kilômetros da capital.

A exemplo de Jundiaí e Campinas, o município é mais um a entrar no radar de grandes companhias focadas em TI.  Segundo Luciano Almeida, presidente da Investe SP, que identifica as melhores áreas de investimentos no Estado, são vários os motivos que explicam a preferência. De acordo com ele, a melhor região do país para abrir um negócio neste setor está localizada no raio de 100 km a 200 km da capital paulista.

“São Paulo é imbatível em termos de estrutura e na relação custo e benefício. O interior tem cadeia de fornecedores, qualidade de mão-de-obra,  possibilidade de parcerias com universidades e institutos, qualidade de vida e proximidade do mercado consumidor”, afirma Almeida, que também faz a intermediação com as empresas interessadas. Segundo o Ministério da Ciência e Tecnologia, São Paulo responde por 72% do investimento nacional em pesquisa e desenvolvimento, valor equivalente a R$ 5 bilhões anuais.

Almeida explica que o processo de pesquisa leva em média quatro meses, mas o tempo está diretamente ligado à compelxidade do projeto. “O projeto da Lenovo foi muito ágil, mas o da Foxconn levou três anos e meio e foi talvez o mais emblemático de todos, um ponto fora da curva”, recorda.

Antes mesmo de levantar as primeiras informações, é preciso vencer a batalha contra outros Estados. Uma vez decidido pela empresa que a melhor opção de investimento está mesmo em SP, dá-se início à segunda etapa do processo, que começa com um questionário. Nele são esclarecidas dúvidas que vão desde a logística demandada até a matéria-prima da qual a empresa depende para funcionar.

Depois, são avaliados todos os aspectos estruturais – rodovias , energia e escolas técnicas – até que o relatório final seja encomendado ao investidor. Segundo Almeida, o documento sempre contém a indicação de cinco a 10 municípios, cada um com suas peculiaridades destacadas. A empresa, então, finalmente toma sua decisão.

Criada há três anos, a Investe SP pertence ao Governo do Estado e já intermediou 34 projetos em vários setores, cujos investimentos potenciais de R$ 13, 8 bilhões  geraram 34,9 mil empregos diretos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: