Faber-Castell recebe reconhecimento pelas ações sustentáveis

A Faber-Castell se destacou entre as 19 empresas brasileiras que figuram no ranking por ter utilizado fontes renováveis alternativas.

Referência em responsabilidade socioambiental, a Faber-Castell acaba de ser reconhecida mais uma vez por suas ações na área de sustentabilidade, um dos pilares da essência da marca. A empresa ficou em primeiro lugar no Índice Corporativo de Energia Renovável (CREX, da sigla em inglês), ranking que aponta as companhias que mais utilizam energia elétrica de fontes alternativas renováveis no Brasil, junto com uma indústria do setor automobilístico.

 

Elaborado pela Bloomberg New Energy Finance (Bnef), empresa de pesquisa sediada na Inglaterra que edita em outros países o Corporate Renewable Energy Index, o ranking brasileiro é inédito e tem como base um levantamento realizado com as 200 maiores empresas do País em valor de mercado, considerando o consumo total de energia elétrica das companhias e o volume gerado por meio de fontes alternativas renováveis, que incluem pequenas centrais hidrelétricas (PCHs), solar, eólica, biomassa, como cana-de-açúcar e madeira de reflorestamento.

 

A Faber-Castell se destacou entre as 19 empresas brasileiras que figuram no ranking por ter utilizado fontes renováveis alternativas em 100% da energia consumida em 2011. O resultado é reflexo de anos de trabalho realizado pela Faber-Castell para o desenvolvimento sustentável, que inclui um amplo projeto de reflorestamento e de preservação de reservas nativas mantido no município de Prata, em Minas Gerais, desde 1980. Ali, a Faber-Castell mantém cerca de 10 mil hectares divididos em 10 parques florestais, sendo 2,6 mil de área de preservação permanente e 6,7 mil de áreas plantadas com pinus caribaea, matéria-prima para a produção dos seus EcoLápis, certificados pelo FSC e pelo projeto de Ecoeficiência em que todos os subprodutos resultantes do processo de fabricação do lápis são aproveitados, evitando o desperdício de matéria-prima e a geração de resíduos.  Hoje, do total de 1,9 bilhão de EcoLápis produzidos por ano no País, 98% são de madeira certificada pelo FSC (Forest Stewardship Council), principal órgão internacional na área de manejo florestal sustentável. Os 2% restantes também são provenientes de madeira de reflorestamento.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: