Nove hackers são presos por fraude bancária no Brasil

Nove hackers foram detidos nesta terça-feira (14/02), pela polícia civil do Mato Grosso, acusados de fraudes contra correntistas do Banco do Brasil. De acordo com comunicado do órgão, foi cumprido mandado de prisão temporária, que tem duração de cinco dias, e 13 ordens de busca e apreensão em cinco Estados. A operação foi denominada Orion.

 

Pelas informações, os  crimes foram praticados por meio do internet banking e afetaram clientes de cinco regiões.  Os presos estão envolvidos em crimes de furto qualificado mediante fraude, formação de quadrilha, interceptação telemática ilegal (Artigo 10, Lei 9.296/96), violação de sigilo bancário (LC 105/2001).

As investigações iniciaram há oito meses pela Gerência de Combate aos Crimes de Alta Tecnologia (Gecat). A equipe da delegada da Gecat, Maria Alice Barros Martins Amorim, chegou até um aplicativo, desenvolvido por um hacker, capaz de furtar dados de correntistas do Banco do Brasil, boa parte por e-mail, com técnica de phishing, com o uso de página falsa do banco.

 

O Brasil registrou pouco mais de cem mil incidentes de segurança na internet no terceiro trimestre de 2011, de acordo com o Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil (CERT.br). O número corresponde a uma queda de 21% em relação ao trimestre anterior, mas a um aumento de 152% em relação ao mesmo trimestre de 2010.

 

A pesquisa aponta que as notificações relacionadas a tentativas de fraudes apresentaram um aumento de 3% em relação ao segundo trimestre e um aumento de 35% em relação ao mesmo período de 2010. Ocorreu um aumento de 16% no número de notificações de páginas falsas de bancos e de sítios de comércio eletrônico (phishing clássico) em relação ao trimestre anterior. No entanto, essa categoria sofreu um aumento de 45% em relação ao terceiro trimestre de 2010.

 

Operação

A operação “Orion”, que significa “O Grande Caçador”, foi desencadeada em Cuiabá pela Gerência de Combate aos Crimes de Alta Tecnologia (Gecat), da Diretoria de Inteligência da Polícia Civil de Mato Grosso, e nos Estados do Rio Janeiro, São Paulo, Bahia e Ceará, com o apoio da Delegacia de Repressão as Ações Criminosas Organizadas (Draco), Polícia Civil dos Estados de São Paulo, Bahia e Ceará.

 

 

Para a operação, foram mobilizados mais de 100 policiais civis, entre delegados, investigadores e escrivães, dos cinco estados com mandados de prisão e busca e apreensão decretados. As ordens de buscas são acompanhadas por peritos da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) de Mato Grosso.

 

Anonymous

 

 

Na última semana, um autointulado braço do grupo Anonymous no Brasil promoveu ataques a diversos bancos nacionais, entre eles o Banco do Brasil, HSBC e Bradesco, com o intuito de tirar as páginas do ar. O objetivo, explicou o grupo, era alertar a população sobre a corrupção no Brasil.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: