Do ENIAC ao Ultrabook: você conhece a história dos computadores pessoais?

Ultrabook
As primeiras aparições do que poderia ser chamado de “computador pessoal” vieram na década de 1940. Naquela época, os computadores eram máquinas gigantescas que necessitavam de espaços amplos e provavelmente esquentavam a um ponto quase incendiário. De lá para cá, obviamente, a tecnologia foi evoluindo, miniaturizando-se. Se antigamente os processadores de um núcleo eram monstruosos chips de controle, hoje temos chipsets milhares de vezes mais poderosos que cabem na ponta do seu dedo.

A Intel, possivelmente a empresa de tecnologia mais lembrada quando os assuntos “processador” e “miniaturização” vêm em mente, está anunciando desde maio, com a Computex, em Taipei, Tailândia, os chamados Ultrabooks – segundo a própria empresa, o equivalente “PC” ao Macbook Air da Apple. São máquinas muito mais finas em espessura, mas com desempenho superior, inicialização acelerada e, diz a Intel, 5 horas ininterruptas de duração de bateria (você pode saber mais do motivo dos Ultrabooks estarem chamando tanta atenção clicando aqui)

Pensando nessa evolução, que nos permitiu chegar até o Ultrabook (cujos primeiros modelos, aliás, já estão chegando ao mercado), o Olhar Digital elaborou uma linha do tempo, mostrando como as coisas eram – e como elas estão ficando agora. Acompanhe:

http://olhardigital.uol.com.br/olhar2011/galeria_view.php?id=51

Veja descrição de alguns modelos abaixo:

  • ENIAC – Quando foi anunciado em 1946, essa criação de John Eckert e John Mauchly foi apelidada de “Cérebro Gigante”. Sua principal função era o cálculo de trajetória de mísseis durante a 2ª Guerra Mundial
  • EDSAC – Em 1949,o britânico John Von Neumann criou o que hoje é conhecido como “Máquina de Neumann”. O EDSAC foi o primeiro a usar fita magnética.
  • IBM 305 RAMAC – O primeiro computador com HD magnético foi criado pela IBM em 1956. Seu uso era destinado a negócios que necessitavam de contabilidade em tempo real. A primeira empresa a usá-lo foi a montadora Chrysler. O tal HD consistia em 15 discos de 24 polegadas, empilhados, com capacidade de armazenar 5 milhões de caracteres de 7 bits – ou aproximados 4,5 MB.
  • Intel 4004 – O primeiro processador, criado em 1971, veio para atender uma empresa japonesa que precisava de um circuito integrado. Ele tinha registradores de 4 bits, 46 instruções, clock de 740KHz e 2,3 mil transistores.
  • Dynabook – No início da década de 1970, Alan Kay apresentou ao mundo o Projeto Dynabook, um conceito que, em 1972, viria a ditar o que hoje conhecemos como “laptops”. Kay, hoje presidente da Viewpoints Research Institute e professor na Universidade da California, diz que o “Dynabook ainda não foi criado”.
  • CP/M – Um acrônimo para “Control Program/Microcomputer”, o CP/M, criado em 1973, é considerado o primeiro sistema operacional em disco. Um exemplo de máquina que o usava era o Commodore 128.
  • MITS Altair 8800 – O “Altair”, criado em 1975, foi possivelmente o primeiro computador pessoal a chegar nas mãos do grande público. Ele foi amplamente vendido como um kit pela revista americana Popular Electronics. A demanda foi dez vezes acima do esperado pela publicação.
  • Apple I – o primeiro produto do que viria ser a “empresa de Cupertino” foi, acredite se quiser, destinado ao uso pessoal de seu criador. Em 1976, Steve Wozniak apenas precisava de uma máquina customizada, mas Steve Jobs sugeriu a ideia de comercializar o Apple I.
  • Apple II – Em 1977, a Apple lançou o Apple II, que possuía processador MOS Technology 6502, clock de 1MHz, 4KB de memória RAM, interface para fitas cassete e até mesmo uma ROM que interpretava BASIC.
  • Commodore – Em 1977, o Commodore foi um dos primeiros computadores a serem chamados de “portáteis”, apesar do seu peso de vinte quilos. Como o Apple II, ele também suportava fitas cassete.
  • Sinclair ZX80 – A Sinclair Research, empresa britânica de pesquisa, apresentou o que foi o primeiro computador pessoal a ser vendido no Reino Unido. Com duas versões, uma completa e uma no formato “kit para montar” (nos preços respectivos de 99 libras e 79 libras), ele tinha até lista de espera, devido à sua popularidade.
  • Apple III – Destinado ao uso corporativo, o Apple III foi lançado em 1980 e ficou no mercado durante quatro anos.
  • IBM PC – Foi apenas em agosto de 1981 que, com o IBM PC, o computador como conhecemos começou a tomar forma.
  • Commodore 64 – Popularmente conhecido como C64, os fabricantes venderam incríveis 22 milhões de unidades na época.
  • Amstrad – Essa máquina de origem portuguesa aliava preço popular e compatibilidade com o IBM PC, atingindo grande sucesso na terra de nossos descobridores.
  • Macintosh – A linha que iniciou a popularização atual dos produtos Apple teve seu primeiro modelo em 1984. Este também foi o primeiro a popularizar a GUI (interface gráfica)
  • TRS-80 – Desenvolvido pela Tandy Corporation para comércio no início da década de 1980, o TRS-80 era vendido exclusivamente na cadeia de lojas Radioshack.
  • Atari ST – A primeira máquina do Atari chegou ao mercado em 1985, atuando no mercado até o início de 1990.
  • Pentium – A quinta geração de processadores x86 da Intel chegou em 1993. Foi uma das mais populares linhas de processadores, tendo modelos produzidos até o início da década de 2000.
  • Computação “multi core” – Com a descontinuidade da linha Pentium, a Intel trouxe ao mercado a chamada “família Core”, abrindo caminho para fabricantes de computadores pessoais criarem diversas máquinas baseadas em processadores de dois ou mais núcleos.
  • Computação de bolso – Em meados de 2000, o uso de laptops e smartphones começou a se popularizar. Depois da entrada do iPhone, em 2007, diversas empresas consolidadas no ramo da tecnologia começaram a produzir smartphones e tablets ultrapotentes. Além do próprio iPhone, da Apple, temos hoje o Galaxy da Samsung, o Atrix da Motorola, entre outros.
  • Ultrabook – O “ultrabook” é um conceito criado pela Intel, para definir laptops ultra-potentes, equipados com SSDs (discos de estado sólido) ao invés dos HDs comuns, cinco horas ininterruptas de duração de bateria e incorpora a tecnologia “low voltage” que a Intel criou em 2009.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: