Estudo liderado por brasileiro pode revolucionar estrutura biônica

Por Rafael Cabral

Um grupo de cientistas liderado pelo neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis publicou um estudo revolucionário na revista científica Nature, na última quarta.

O texto descreve um experimento que mostrou pela primeira vez que é viável devolver o sentido do tato aos seres humanos por meio de uma conexão entre cérebro e máquina. A descoberta abre caminho para o desenvolvimento de uma estrutura biônica que possa devolver o movimento e a sensibilidade a pacientes quadriplégicos e, mais do que isso, prova que é possível que a mente se liberte dos limites do corpo e controle estruturas externas, computadores e tudo mais apenas com a força dos sinais do pensamento.

Pesquisas recentes nas áreas de biônica e neurociência já mostravam teoricamente que isso era possível, mas faltava a demonstração prática. Por isso a grande importância do teste realizado por Nicolelis e outros seis pesquisadores, ligados à Universidade de Duke e à Escola Politécnica de Lausanne.

Todos eles fazem parte de um consórcio multinacional chamado Walk Again, que pretende usar a tecnologia para demonstrar, até 2014, que uma pessoa pode voltar a andar, mexer seus braços e controlar todo o seu corpo bionicamente.

No experimento, as mentes de dois macacos foram conectadas a uma tela de computador e eles conseguiam mexer um braço digital como se fosse o membro real – apenas pensando.

Foram implantados eletrodos em áreas específicas do cérebro dos primatas, responsáveis pelo movimento e pelo tato. Com isso, eles foram capazes de mover o braço virtual e, com ele, conseguiram tocar, sentir e diferenciar a textura de três imagens que apareciam na tela. A sensação específica que eles sentiam ao tocar cada uma delas foi recriada pelos pesquisadores, que repassaram padrões de estímulos elétricos diretamente para o cérebro dos animais. Ou seja, eles conseguiram reconhecer texturas onde, na realidade, não havia nenhuma.

Quando eles escolhiam certo o objeto que representava a textura requisitada pelos pesquisadores, recebiam um suco de laranja como recompensa.

“O mais impressionante foi que eles conseguiram reconhecer e dominar os padrões muito rapidamente, o que nos dá fé de que, com seres humanos, a resposta será ainda mais rápida. Um macaco teve nove chances até acertar, enquanto outro já sabia os padrões após quatro tentativas”, destaca Miguel Nicolelis, em entrevista exclusiva ao Link, por telefone.

Segundo Nicolelis, é possível dizer que, com o treinamento, os macacos começaram gradualmente a perceber a estrutura biônica como se de fato ela fosse parte, uma extensão ou uma nova estrutura para os seus corpos.

E é basicamente isso que conclui o estudo, como mostra o seu trecho final: “Estamos propondo que as interfaces cérebro-máquina já podem efetivamente liberar o cérebro dos limites físicos do corpo”.

Remapeados, os cérebros dos dois primatas se acostumaram à nova situação e, de alguma forma, se adaptaram à interface como se de fato ela fosse um avatar. “Eles criaram uma nova identidade”, afirma Nicolelis.

Em seres humanos, a conexão que pode devolver movimentos e sensações seria feita através de uma microestimulação do córtex somatossensorial primário. Essa área é responsável por enviar estímulos ao córtex motor, para que se possa controlar as atividades motoras.

Do ponto de vista teórico, o teste foi a última etapa necessária para que o projeto Walk Again possa começar a ser testados em pessoas que perderam a capacidade motora. E é justamente isso que deve acontecer em seguida.

Agora, Nicolelis negocia com o governo federal um incentivo que deverá trazer as primeiras demonstrações do projeto para o Brasil, em um ambicioso plano que promete fazer um quadriplégico dar o pontapé inicial da Copa do Mundo e uma exibição ainda mais avançada nas Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016.

O Câmpus do Cérebro, em Natal (RN), já está desenvolvendo um software – “uma espécie de Flight Simulator do corpo”, diz o cientista – para que as pessoas já possam começar a testar e a treinarem suas mentes-máquina.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: