Como montar um Plano de Recolocação em 5 passos

Por Francisco Albuquerque:

Em algum momento de nossas carreiras teremos a impressão que mudar de empresa é o melhor caminho. Isso em alguns casos pode ser ilusão, mas também pode ser a única alternativa, e pensando nisso, resolvi criar uma série de posts para dar algumas dicas de como criar e executar um plano de recolocação antes de sair para o mercado mandando currículo para qualquer vaga que aparecer.

1. Defina bem o seu Objetivo

Antes de mais nada, definir um objetivo com base no seu perfil, em sua experiência e em seu Plano de Carreira Pessoal é fundamental. Isso parece óbvio, mas eu vejo muitos profissionais almejando cargos que não estão alinhados com a sua realidade ou candidatando-se a vagas que não tem nem noção do que seja.

Guia Você S/A | Exame deste ano aponta que há mais de 27.000 vagas de empregos disponíveis em posições desde o chão de fábrica até Diretoria entre as 150 melhores empresas para trabalhar. Percebem que há uma lacuna entre a demanda e a oferta de mão de obra que nunca se encontram. Vamos aproveitar essa oportunidade e preencher essas vagas?

2. Faça uma lista das empresas que você se identifica

Com o seu objetivo definido, faça uma lista das empresas de segmentos e áreas de atuação que você se identifica.

Entenda o que elas fazem, os segmentos de mercado que elas atuam, o que elas exigem de experiência dos profissionais, como elas recompensam seus profissionais, como é o ambiente de trabalho por lá. Se possível, faça uma planilha e coloque todas essas informações. Isso te ajudará a desenhar melhor o seu plano de ataque. Vire um especialista sobre essas empresas!

Aproveite que agora temos três importantíssimas publicações que acabaram de sair do forno e podem te ajudar a obter preciosas informações.

  • O Guia Você S/A | Exame: As 150 melhores empresas para você trabalhar
  • Exame: As 1000 Melhores e Maiores Empresas do Brasil
  • Época: As 100 Melhores Empresas para trabalhar 2011 | 2012

Informação é poder!!!

3.    Prepare-se

A empresa exige algumas competências que você não tem para as vagas? Então prepare-se!

Tenha em mente “1 minuto para o fim do mundo” é só uma letra do CPM22 e você não pode ser influenciado por ela! Afinal, se você fizer uma tentativa e não estiver preparado, pode ser que não tenha outra chance no futuro.

O que estou querendo dizer aqui? O mundo não vai acabar amanhã (espero), mas é melhor você se preparar para o futuro do que ficar esperando ele cair no seu colo!

4.    Dê um tapa no seu currículo

Ter um currículo atualizado e “claro” é um dos passos mais importantes! A partir das avaliações que você fez das empresas, elabore um currículo padrão e crie pelo menos mais dois alternativos com base nas necessidades das empresas que você analisou. Isso lhe possibilita ser mais assertivo em suas buscas, mas em hipótese alguma minta! É muito fácil para o recrutador identificar se você está sendo verdadeiro ou não, portanto lembre-se, não existe o profissional perfeito, nem você, nem o que a empresa quer!

Este passo geralmente é o que os profissionais mais menosprezam, e posso afirmar que ele é um dos mais importantes. O currículo ainda é a principal alternativa de recrutamento, e ele pode ser a sua única chance em determinados processos seletivos.

5.    Atualize seu Perfil em Sites e Redes Sociais

Mantenha seu currículo sempre atualizado em todos os canais que podem te conectar com as empresas que você definiu.

Muitas empresas além do cadastro em seu próprio site, também recrutam com consultorias especializadas, portanto é importante ser coerente em seus perfis, inclusive nas Redes Sociais.

Linkedin, Facebook, Branch Out e Talent.me, são alguns dos exemplos de Redes Sociais que podemos utilizar a nosso favor. Mas cuidado com o excesso! O Linkedin ainda é a rede que tem o maior potencial de contatos profissionais, e se você perder tempo com tantos outros canais poderá estar perdendo tempo mesmo!

– Ahh, mas isso dá muito trabalho, eu não tenho tempo para isso! “Ó vidas, ó céus”…

Lembre-se que é a sua carreira, e só depende de você para alcançar o objetivo que definiu! Então você terá que fazer alguns “sacrifícios”. No final das contas, tudo isso te ajudará e te diferenciará dos demais candidatos.

Mas até aqui nós levantamos algumas informações e demos alguns passos que nos ajudará a tomar ações mais assertivas. O próximo passo dessa série de posts será sobre as ações que iremos tomar, ou em outras palavras, alinhando as informações que levantamos à Execução do Plano de Recolocação.

Tenha em mente que a competição hoje está cada vez mais pesada, e antes de sair atirando sem objetivo, pense um pouco e use as informações disponíveis a seu favor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: